InfoQ x TheServerSide

Atenção, este blog foi migrado para: http://brunopereira.org

Alguns anos atrás o TheServerSide era o meu site de tecnologia (e Java) preferido em geral. Muitas discussões interessantes rolavam por lá, tinha os Tech Talks, os simpósios, artigos, etc. Era muito bom para acompanhar o que estava acontecendo de importante na nossa área.

De uns tempos para cá, a qualidade do site despencou, e agora praticamente só noticiam coisas do tipo “XYZ was released”. Onde XYZ podia ser qualquer coisa. Framework, servidor de aplicações, biblioteca, livro, qualquer coisa. Muito raramente eu vejo alguma coisa que me motive a ler mais do que o título.

Já o InfoQ traz diariamente várias coisas pelas quais me interesso. Tem tanto conteúdo de qualidade que eu não consigo acompanhar a velocidade de divulgação das coisas. E isso é ótimo, pois sempre sei que encontrarei coisas boas para ler por lá. Uma coisa que eu gosto no InfoQ é que nele eu vejo muita coisa boa além de Java. Conteúdo sobre metodologias de desenvolvimento, outras linguagens, outras plataformas. Novidades que podem me agregar bastante coisa. Quase todas as vezes que sai alguma notícia “XYZ was released” no TheServerSide eu não ligo a mínima pro que tá sendo lançado. E se é algo que me interessa, eu rapidamente viria a saber do lançamento em algum outro lugar.

Uma coisa que o InfoQ e o TheServerSide têm em comum é que ambos foram fundados pelo Floyd Marinescu. O TheServerSide foi fundado no final de 99, e o InfoQ no começo de 2006. Floyd Marinescu deixou o TSS em agosto de 2005, então muito provavelmente sua saída teve significativo impacto na qualidade do site. Atualmente o TSS é o 4o site da minha lista de preferências, atrás do InfoQ, Artima e DeveloperWorks. Mas do jeito que a coisa está indo não sei se ele vai conseguir sobreviver por muito tempo.

Especialmente depois que eu comecei a escrever artigos pra Java Magazine, eu passei a reparar bastante nas formas de exposição de conteúdo técnico. Conseguir cativar um público de alto nível é muito difícil. Desenvolvedores, arquitetos e gerentes de software não têm muito tempo para desperdiçar, pois a quantidade de coisas a estudar é enorme. Para conseguir que um público assim leia o que você se propõe a escrever, você precisa escrever de forma precisa, mas também estimulante. Se você simplesmente jogar informações nos leitores, não vai conquistar o apreço deles e eles não continuarão acompanhando as suas publicações.

Uma coisa que eu tento fazer nos meus artigos é sempre mostrar a motivação por trás do que estou falando. Especialmente se for um tema polêmico ou controverso, é fundamental estimular a discussão das pessoas. Ninguém gosta de ouvir a “Voz do Brasil”, mas conheço muitas pessoas que gostam de ouvir a Band News, com a apresentação do Ricardo Boechat (eu sou uma dessas pessoas). Talvez as notícias presentes nos 2 programas sejam as mesmas. Entretanto, eu sempre me interesso pelas opiniões do Boechat, e eu nunca ouvi coisa mais enfadonha que a Voz do Brasil.

Comecei falando do InfoQ e terminarei falando sobre o mesmo. Este site é um belo exemplo de conteúdo técnico de qualidade, com temas que realmente atraem os leitores mais exigentes. O Floyd Marinescu parece uma excelente referência de como oferecer conteúdo para a nossa área.

Aos poucos venho começando a escrever meus artigos e também aqui no blog, e meu objetivo será sempre a linha do InfoQ. Conteúdo de qualidade com inteligência por trás. Quero escrever coisas que eu gostaria de ler se fosse outra pessoa escrevendo. Escrever bem é muito mais do que escrever corretamente. Espero conseguir atingir estes objetivos, e se possível ajudar a Java Magazine a ganhar cada vez mais qualidade. E é claro que sempre vou receber muito bem as críticas e opiniões de quem quiser colaborar nesta empreitada😉

3 respostas para InfoQ x TheServerSide

  1. Alan Kelon disse:

    Oi, Bruno,

    Também percebi a queda da qualidade da TSS. É uma pena. Sorte nossa haver a InfoQ🙂 Que outros sites/blog você costuma ler?

    Sobre sua escrita, gosto bastante de seu estilo.

    Abraço,

  2. blpsilva disse:

    Oi Alan, obrigado pelo elogio. Sobre os blogs que eu leio, alguns deles estão no meu blogroll aqui no blog. Tem muita coisa boa aí.

    O meu Google Reader tem atualmente cerca de 60 feeds, incluindo esses do blogroll. Nem todos são blogs. Eu assino o feed do InfoQ, do Artima, alguns do IBM DeveloperWorks, e mais alguns sites. Eu sei que o bloglines permite compartilhar isso facilmente, mas ainda não criei conta lá. Vou ver se crio em breve, e aí divulgo a URL dos meus feeds🙂

  3. Alan Kelon disse:

    Oi, Bruno,

    Andei andando por seu blogroll há alguns dias. Muita gente boa🙂

    Sobre os feeds, há duas formas de compartilhar no Google Reader:

    1) Através da opção de compartilhar entradas selecionados, que fica na parte final de cada, o link “Share”. Na caixa superior-esquerda há um link com informações sobre como compartilhá-las. Veja um exemplo: http://www.google.com/reader/shared/09733711392544899918

    2) Exportar todos os feeds para OPML: http://www.google.com/reader/subscriptions/export

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: