Antes de partir

Atenção, este blog foi migrado para: http://brunopereira.org

Já há algumas semanas eu queria ver este filme, e hoje finalmente fui. O filme conta com dois dos meus atores preferidos (Jack Nicholson e Morgan Freeman) e superou as minhas expectativas.

Já há algum tempo eu tenho evitado um pouco os filmes pipoca e procurado filmes mais substanciosos. Isto tem a ver com o gosto da minha namorada também, que não gosta de filmes cheios de efeitos especiais, explosões, guerras, essas coisas. Eu gosto de filmes pipoca também, mas de uma maneira geral, tenho me divertido mais com filmes na linha de “Antes de partir”.

Filmes pipoca podem ser muito divertidos, mas basicamente você se distrai durante o filme e depois já está pensando em outras coisas. Claro que alguns filmes desse gênero são sensacionais e marcam bastante, mas não são a maioria. Já os filmes com menos efeitos especiais tentam te cativar de uma forma diferente. Alguns conseguem te fazer pensar sobre várias coisas, possivelmente têm um impacto até sobre a sua forma de ver algumas coisas.

“Antes de partir” fala de dois coroas completamente diferentes um do outro que acabam dividindo um quarto de hospital quando estavam em tratamento de câncer. Ambos recebem dos médicos a notícia de que teriam apenas cerca de 6 meses de vida, e então tomam uma decisão interessante. Saem pelo mundo fazendo diversas coisas das quais tinham vontade e tentam aproveitar da melhor forma possível seu final de vida.

O filme é muito bonito e me fez pensar sobre várias coisas. Já há algum tempo tenho percebido que deixei de fazer coisas que eu fazia sempre anteriormente. Esse mês encontrei o pessoal da faculdade pra jogar sinuca no aniversário do Rodolfo, o que lamentavelmente temos feito pouco. Sinto uma baita saudade dessa turma. Também sinto muita falta do pessoal do colégio. É uma pena que a vida acabe nos tirando o tempo que gostaríamos de ter com tantas pessoas queridas. Acabo só conseguindo vê-los poucas vezes ao ano. Durante vários anos da minha vida joguei vôlei diariamente, e passava os verões inteiros jogando na praia e aproveitando as férias com meus amigos.

Atualmente vivemos uma vida muito corrida. Para termos sucesso e conquistarmos um bom padrão de vida e conforto para a família temos que nos privar de muitas coisas que antigamente podíamos fazer com freqüência. Eu gosto muito do que faço e tenho um enorme prazer em estudar continuamente, tentar evoluir, aprender mais e me tornar um profissional melhor. Talvez seja por isso que às vezes me percebo dentro de um turbilhão de acontecimentos, e vejo as coisas passando tão rápido. As exigências sobre nós crescem continuamente, e especialmente em uma cidade problemática como o Rio de Janeiro, temos que fazer um tremendo esforço para conquistar um pouco mais de conforto.

Este filme me fez refletir sobre várias coisas da minha vida, e trouxe muita saudade de diversas épocas boas da minha vida. Ver a forma que os dois doentes encararam a doença também foi algo interessante. A alegria que eles demonstraram ao aproveitar uns poucos momentos depois de uma vida com tamanha dedicação ao trabalho me fez pensar bastante também. Às vezes vemos a vida passar tão rápido, nos privamos de tantas coisas, e será que fazemos sempre as escolhas certas? Não sei, mas vou refletir mais sobre isso também.

Para finalizar, recomendo a todos que ainda não tenham visto este filme que o façam em breve. Muito muito bom. E ao meu querido avô que perdi há quase 2 anos com a mesma doença, digo-lhe que pensei muito em você também. Quanta saudade!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: