Amazon Kindle, brinquedinho interessante. Estamos caminhando pro fim da mídia impressa?

Atenção, este blog foi migrado para: http://brunopereira.org

Eu gosto bastante de ler e estudar assuntos de software. Entretanto, algumas vezes tenho dificuldade de me concentrar no computador após um longo dia de trabalho, especialmente chegando em casa após as 21:00.Possivelmente uma solução interessante, e provavelmente bem mais agradável do que ler coisas no computador seria usar o Amazon Kindle. Não tenho certeza se este será o caminho do futuro quanto à forma de distribuição de conteúdo, quero dizer, se de fato a mídia impressa irá decair e então as formas de distribuição eletrônica serão plenamente dominantes. Entretanto, considerando a praticidade de uso, facilidade de venda de conteúdo e serviços e também a economia de papel e energia que este brinquedinho oferece, acredito bastante no potencial do mesmo.

Um sinal de que podemos mesmo estar caminhando rumo à drástica redução da mídia impressa é que o Kindle está esgotado na Amazon, e a Amazon não é exatamente uma lojinha de pequena escala. Nos EUA a venda de conteúdo e serviços digitais está muito à frente do que temos no Brasil, principalmente pela força do combate à pirataria por lá. Acredito que em breve este modelo de negócios crescerá muito, e isto abre uma bela oportunidade para quem souber entrar bem neste mercado.

Clássicas revistas e jornais como Veja, O Globo, Folha de São Paulo, Exame, etc.. conseguirão entrar e vencer neste novo mercado da mesma forma que estão fortes e presentes no mercado de mídia impressa? Como a qualidade de seu conteúdo é excelente, é bem capaz de conseguirem. Entretanto, como o conteúdo digital é consumido de forma um pouco diferente, muito mais “sob demanda” do que com “pacote padrão para todos os assinantes em cada edição”, é provável que estas revistas e jornais precisem rever e ajustar o seu modelo de negócios.

Na Veja e na Exame (excelentes revistas das quais sou assinante) é muito comum você encontrar algumas páginas de publicidade intercaladas com aqueles assuntos mais interessantes da edição, como a reportagem de capa e as entrevistas das páginas amarelas por exemplo. Este modelo de publicidade já ficou consagrado, e com certeza todos os leitores que estiverem folheando a revista serão atingidos por essa publicidade e com isso a revista pode cobrar um bom valor pelos anúncios, devido ao alto percentual de leitores que verão a publicidade. Podemos de certa forma dizer que a quantidade de pessoas que estão vendo um determinado anúncio pode ser estimada em função da quantidade típica de leitores de cada edição.

Agora, como ficará esta questão da publicidade quando o conteúdo for distribuído digitalmente em vez da mídia impressa? Com o conteúdo consumido sob demanda, será que a propaganda do seu anunciante será de fato vista por quem ele gostaria? Será que isto não diminui o valor dos anúncios, com uma garantia de visualização muito menor? Será que a redução do valor dos anúncios será compensada pelos gastos menores de produção edistribuição das publicações? E por outro lado, com a distribuição digital e personalizada, fica muito mais fácil conhece de forma mais precisa os reais interesses de consumo de cada pessoa. Com isso uma publicidade mais direcionada e de mais sucesso pode ser feita. Como estas publicações farão uso disto? Todas estas perguntas certamente estão nas cabeças dos líderes destas publicações, só não sei se a resposta será simples. Todas estas principais publicações já possuem sites e alguma forma de conteúdo digital, mas esta forma de distribuição ainda está engatinhando perto da tradicional forma da mídia impressa.

Bom, posso dizer que eu gostaria de poder ler blogs, livros, revistas, jornais em um dispositivo como o Amazon Kindle, pois eu muitas vezes fico cansado após longas horas diárias sentado no computador. Certamente seria agradável poder ler estes conteúdos sentado no sofá da sala ou mesmo em uma cidadezinha pequena e agradável onde eu fosse passar o fim de semana e nem tivesse computador.

A sensação de estar lendo uma publicação para a qual nenhuma árvore foi derrubada e com um consumo de energia infinitamente menor do que o de um computador também é reconfortante. Ah Kindle, você traz possibilidades tão interessantes… vê se chega logo no Brasil!🙂

Uma resposta para Amazon Kindle, brinquedinho interessante. Estamos caminhando pro fim da mídia impressa?

  1. Ana disse:

    Eu quero um desses!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: